Novidades > Artigos

19/05/2007
Em Andrequicé, festa, contos de Guimarães Rosa e causos de Manuelzão

Foto Anterior Legenda da foto bla bla bal baljjflakjf adflajf adf Foto Posterior
Andrequicé, distrito de Três Marias e terra de Manuel Nardi, o Manuelzão, capataz da viagem de Guimarães Rosa em 1952, recebeu em festa a boiada e a tropa da Comitiva do Sertão das Gerais. Na praça principal do distrito, onde estão a Igreja de Nossa Senhora das Mercês, cuja construção remonta a 1725, e o Museu do Manuelzão, que guarda a história do famoso vaqueiro, falecido há dez anos, moradores e alunos da Escola Estadual Carlos Alexandre de Oliveira saudaram a passagem da comitiva, apesar do susto provocado por alguns bois que ameaçaram desgarrar-se da boiada, mas logo foram reconduzidos pelos eficientes vaqueiros da tropa.

Histórico pouso na rota das boiadas pelos sertões do rio São Francisco até as vilas do ouro e dos diamantes, Andrequicé preserva com orgulho a memória de Manuelzão e a obra de Guimarães Rosa. Tanto que, na noite do segundo dia da viagem da comitiva, o brilho da festa ficou por conta das meninas do grupo de Contadores de História, que narraram contos do livro Uma História de Amor do grande escritor.

O momento de descontração coube, por sua vez, ao Crioulo, chefe da comitiva e filho do famoso Chico Moreira, que contou um causo do Manuelzão. Seguindo para uma romaria no Ceará, um amigo meio adoentado pediu-lhe que trouxesse uma lasca da cruz da igreja de Padre Cícero. Mas só quando estava voltando da viagem, Manuelzão lembrou do pedido do amigo e, para não fazer desfeita, retirou uma pequena lasca da madeira do barco em que viajava, presenteando-o na chegada a Andrequicé. Algum tempo depois, contou o Crioulo, Manuelzão procurou o amigo que disse que tinha se curado; o que levou Manuelzão a concluir: “mais vale a fé do que uma lasca de madeira”.

Veredas Vivas

“Este é um momento histórico único, de resgate da cultura sertaneja, da cultura do vaqueiro”, comemorou o prefeito de Três Marias, Adair Divino da Silva, o Bem-te-vi. Com base em decreto de 2006 reconhecendo as veredas como patrimônio cultural e natural de Três Marias, ele informou que está ultimando um pacote de ações para a sua revitalização no município, por meio do projeto Veredas Vivas, a ser lançado no próximo dia cinco de junho, em que se comemora o dia mundial do meio ambiente.