Novidades > Artigos

31/08/2006
Expedição chega à Bahia

Depois de visitar os principais núcleos históricos dos antigos caminhos que ligavam as vilas do ouro e dos diamantes das Minas Gerais à cidade de Salvador, centro administrativo da colônia até 1763, a Expedição Caminhos Antigos das Minas à Bahia já está em território baiano. Em Rio de Contas, os pesquisadores começam neste final de semana os trabalhos de documentação dos acervos históricos, culturais e naturais tombados ao longo da rota colonial, seguindo depois para a Chapada Diamantina, onde visitam as históricas cidades de Mucugê e Lençóis, bem como o Parque Nacional da Chapada Diamantina, situado na porção baiana da cordilheira do Espinhaço. Na Bahia, a expedição visitará ainda Castro Alves, Maragogipe, Cachoeira, Santo Amaro e Candeias, encerrando os trabalhos de campo em Salvador, no próximo dia 14 de setembro.

Desde Mariana, onde iniciou os trabalhos de pesquisa sobre a antiga rota colonial no dia 14 de agosto, os expedicionários já percorreram mais de 1,5 mil quilômetros e documentaram um impressionante, mas nem sempre bem conservado, acervo histórico, cultural e natural. Em Minas Gerais, foram visitados bens históricos e culturais e patrimônios naturais tombados em diversos municípios, como em Ouro Preto, Caeté, Nova Lima, Pedro Leopoldo, Matozinhos, Santana do Riacho, Morro da Garça, Diamantina, Pirapora, São Romão, Januária e Matias Cardoso, entre outros.

Os resultados desta ampla pesquisa de campo, realizada pelo Instituto Terrazul em parceria com o Programa Monumenta, do Ministério da Cultura, serão reunidos em um relatório que, além do registro dos patrimônios históricos e naturais e dos remanescentes do antigo caminho, apresentará sugestões para o desenvolvimento integrado das potencialidades turísticas das regiões.